MOTIVAÇÃO E RETENÇÃO DE DOCENTES EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR COMUNITÁRIA

Eliane Salete Filippim, Silvio Santos Júnior, Lígia Krühs Zulian, Fábio Lazzarotti

Resumo


Um dos principais desafios que as organizações enfrentam é a retenção de pessoas, uma vez que nelas se encontra o conhecimento e as habilidades necessárias para a realização da missão institucional. Este desafio se torna particularmente instigante quando se trata de uma Instituição de Ensino Superior (IES), dada à complexidade das atividades envolvidas de ensino, pesquisa e extensão. Neste sentido, o objetivo geral do estudo foi compreender o que motiva docente a ingressar e a permanecer atuando em IES Comunitária e em Programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado). Para este fim foi desenvolvido estudo de caso por meio da aplicação de questionário e análise de documentos. Os resultados observados demonstram que entre os fatores que motivam docentes a ingressar e/ou permanecer trabalhando em IES estão: a possibilidade de desenvolver pesquisa e a autonomia que podem usufruir. Entre os fatores que mais os desmotivam estão àqueles ligados ao salário e ao ambiente de trabalho, notadamente o relacionamento interpessoal.


Palavras-chave


Motivação. Retenção. Docentes. Instituição de Ensino Superior.

Referências


ABRUC, Jornal das Universidades Comunitárias. Brasília, ano 1, (3), abril/maio 1998.

AGAPITO, P. R.; POLIZZI FILHO, A.; SIQUEIRA, M. M. M. Bem-Estar no Trabalho e Percepção de Sucesso na Carreira como Antecedentes de Intenção de Rotatividade. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 16, n. 6, p. 71-93, 2015.

AGNOLIN, C. T. Retenção do Conhecimento Organizacional. Dissertação (Mestrado). Mestrado Profissional em Administração. Universidade do Oeste de Santa Catarina, 2016.

BRAGA JÚNIOR, S. S.; SANTOS, R. R.; CARVALHO, J. S.; SILVA, G. P.; SILVA, D. Possibilidades entre motivação e produtividade: um estudo de caso no Alto Tietê. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 8, n. 3, p. 91-104, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) 2011 - 2020. Brasília: CAPES, 2011.

BERGAMINI, C. W. Motivação: uma viagem ao centro do conceito. RAE, v.1, n.2, p. 63-67, Nov 2002 a Jan 2003.

BZUNECK, J. A.; GUIMARÃES, S. E. R. Estilos de professores na promoção da motivação intrínseca: reformulação e validação de instrumento. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Out-Dez, Vol. 23, n. 4, p. 415-422, 2007. Disponível em: Acesso em: 19 Mai. 2016.

CERIBELI, H. B.; GONÇALVES, D. C. S. Uma Análise da Relação entre Valores Organizacionais, Motivação e Intenção de Abandono da Organização. Reuna, Belo Fortaleza, v. 20, n. 4, p. 51-66, 2015.

CLARO, J. A. C. S.; PROFETA, R. A. Programas de benefícios sociais para docentes no ensino superior brasileiro como forma de reter talentos: um estudo exploratório. Avaliação (Campinas), Sorocaba , v. 20, n. 1, p. 189-223, Mar. 2015 . Disponível em :. Acesso em: 07 Fev. 2017.

ETZIONI, A. Organizações modernas. São Paulo: Biblioteca Pioneira de Ciências Sociais, 1980.

GARCIA, O. P. G.; COLTRE, S. M. A Gestão do Conhecimento como Fator Determinante na Retenção dos Colaboradores na Empresa: Um Estudo de Caso em uma Organização do Ramo Moveleiro. Brazilian Business Review, v. 14, n. 2, p. 182-203, 2017.

GOMES, A. A. P.; QUELHAS, O. L. G. Motivação dos recursos humanos no Serviço Público. Revista Eletrônica de Administração – REAd, ed. 35, v. 9, n. 5, set/out. 2003.

GODOI, C. K.; FREITAS, S. M. F.; CARVALHO, T. B. Motivação na aprendizagem organizacional: construindo as categorias afetiva, cognitiva e social. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 2, art. 159, p. 30-54, 2011.

GRILLO, A. N. Desenvolvimento de Pessoal nas Universidades: em busca da qualidade do ensino superior. Florianópolis: Insular, 1996.

HOPPEN, N., LAPOINT, L., e MOREAU, E. Um guia para avaliação de artigos de pesquisa em sistemas de informação. Revista Eletrônica de Administração, n. 03, agosto de 1996.

KLEIN, F. A.; MASCARENHAS, A. O. Motivação, satisfação profissional e evasão no serviço público: o caso da carreira de especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental. Revista de Administração Pública, v. 50, n. 1, p. 17-39, 2016.

MARCHIORI, P. Z. et al. Fatores motivacionais da comunidade científica para publicação e divulgação de sua produção em revistas científicas. SIMPÓSIO REGIONAL DA PESQUISA EM COMUNICAÇÃO, v. 7, 2006.

RIBEIRO, R. M.; NUNES, S. C.; SANT’ANNA, A. S. Retenção de pessoas: um estudo em empresa pública do Estado de Minas Gerais. Revista Economia & Gestão, v. 15, n. 38, p. 110-134, 2015.

SIQUEIRA, W. R.; ALVES, L. C. F. Rotatividade de Professores Universitários: o Caso de um Campus Fora da Sede. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da FUNDACE, v. 7, n. 2, p. 94-107, 2016.

WERLANG, J. D.; BIANCHI, M.; VENDRUSCOLO, M. I. Estudo dos fatores extrínsecos e intrínsecos que motivam os discentes na escolha e na permanência no curso de ciências contábeis da Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS. In: CONGRESSO UFSC DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE. 2015.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.


Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .