PRÁTICAS DE ESPIRITUALIDADE: UM CAMINHO PARA O BEM-ESTAR DE JOVENS TRABALHADORES

Elisângela Julião, Jair Nascimento-Santos

Resumo


O trabalho tem, se tornado algo inerente ao indivíduo e está presente em sua vida desde os tempos remotos da humanidade. A forma como tem sido executado, lastreado na máxima racionalidade, desconsiderando o trabalhador como um ser detentor de subjetividades tem proporcionado o surgimento de mazelas oriundas desta atividade. Assim, de modo a enxergar o indivíduo na sua completude (objetividade e subjetividades), a espiritualidade tem adentrado as organizações.  Sendo assim, visa-se verificar as relações entre as práticas de espiritualidade e a consecução do bem-estar profissional, sob a percepção de jovens trabalhadores brasileiros. De cunho quantitativo, esta pesquisa utilizou-se da matriz de correlações e as estatísticas descritivas, para alcançar o objetivo do estudo. Assim, na coleta de dados, foi utilizado questionário estruturado, disponibilizado através de links pela internet, em instituições que trabalhavam com a atividade de aprendizagem e capacitação de jovens com idade entre 18 e 24 anos, no território nacional. Dos questionários aplicados, a pesquisa obteve um retorno de um total de 406 questionários válidos. Os resultados apontaram que os jovens percebem que as práticas de espiritualidade, relativas a: diminuição da carga de trabalho, valorização do funcionário e exercício da espiritualidade, possuem uma forte associação com o valor organizacional relativo ao bem-estar.


Palavras-chave


Espiritualidade, Bem-Estar, Jovem Trabalhador

Referências


ALMEIDA, Filipe Jorge Ribeiro de; SOBRAL, Felipe João Bera de Azevedo. O sistema de valores humanos de administradores Brasileiros: adaptação da escala PVQ para o estudo de valores no Brasil. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, v.10, n. 3, p. 101-126, Jun. 2009

AJALA, E.M. The Impact of Workplace Spirituality and Employees’ Wellbeing at the industrial Sectors: The Nigerian Experience. The African Symposium: An online Journal of the African Educational Research Network. Vol.13, No.2, 3-13. 2013

AKTOUF, Omar. A administração entre a tradição e a renovação. Organização, adaptação e revisão Tradução: Roberto Fachin e Tânia Fischer. São Paulo: Atlas, 2010.

ASHMOS, D.P.; DUCHON, D. Spirituality at work: A conceptualization and measure. Journal of Management Inquiry, v. 9, n. 2, p. 134-145, 2000.

BEZERRA, Maria de Fátima da Nóbrega; OLIVEIRA, Lucia Maria Barbosa de. Espiritualidade nas Organizações e Comprometimento Organizacional. Estudo de Caso com um Grupo de Líderes de Agências do Banco do Brasil na cidade de Recife. In: XXXI Encontro da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 2007.

CHANLAT, J. F. (1996). Por uma Antropologia da condição humana nas organizações. In: Chanlat, Jean François (Coord.). O indivíduo na organização: dimensões esquecidas. Tradução Ofélia de Lanna Sette Tôrres. 3. ed. São Paulo: Atlas. v. I.

DANIEL, Jose Luis. "The effect of workplace spirituality on team effectiveness", Journal of Management Development, Vol. 29 Iss: 5, pp.442 – 456. 2010

DE MASI, Domenico.O futuro do trabalho: fadiga e ócio na sociedade pós-industrial. Tradução de Yadyr A. Figueiredo. Rio de Janeiro: José Olympio. 2001

DEJOURS, CHRISTOPHE. SUBJETIVIDADE, TRABALHO E AÇÃO. PROD., SÃO PAULO , V. 14, N. 3, P. 27-34, DEZ. 2004

FARIA, José Henrique; SCHMITT, Elaine Cristina. Indivíduo, Vínculo e Subjetividade: O Controle Social a Serviço das Organizações. EnEO, 3., Atibaia/SP. Anais... São Paulo, 6 a 8 de junho de 2004, pp. 01-16

FLEURY, Maria Tereza Leme. O Desvendar a Cultura de uma Organização: uma discussão metodológica. In: FLEURY, Maria Tereza Leme. FISCHER, Rosa Maria (orgs.). Cultura e Poder nas Organizações. Sao Paulo: Atlas. 2ed. 1996.p.15-27.

FLINK, Richard J. S.; VERGILIO, Maria Elizabeth; OLIVEIRA, Marina Daniele de ; CORREA, Maurício Santos; RODRIGUES Simone. Espiritualidade nas Organizações: os colaboradores estão envolvidos com isso? E as organizações? VIII Convibra Administração – Congresso Virtual Brasileiro de Administração. 2011. Disponível em: www.convibra.com.br. Acesso em jun/2015

FRESHMAN, B. An exploratory analysis of definitions and applications of spirituality in the workplace. Journal of Organizational Change Management, 12(4), 318- 327, 1999.

FRY, L. W. Toward a theory of spiritual leadership. The Leadership Quarterly, v. 14, p. 693-727, 2003.

GIACALONE, R.A.; JURKIEWICZ, C. L. Toward a science of workplace spirituality. In:. GIACALONE R. A e. JURKIEWICZ C. L (Eds.), The Handbook of Workplace Spirituality and Organizational Performance. Armonk, NY: M. E. Sharpe, 2003

KARAKAS, Fahri, Spirituality and Performance in Organizations: A Literature Review. Journal of Business Ethics, Vol. 94, No. 1, pp. 89-106, 2010

KAUANUI, K.S. et al. Entrepreneurship and spirituality: a comparative analysis of entrepreneurs’ motivation. Journal of Small Business & Entrepreneurship, v. 23, p. 621-635, 2010

LAZZARESCHI, Noêmia. Trabalho ou emprego? São Paulo: Paulus, 2007

LEFEBVRE, Solange. La crise du croire em enterprise et la necessite d’um dialogue sur la signification du travail. In Pauchant, Thierry et associés : Pour un management éthique et spirituel,. Défis, cas, outils et questions, Montréal, Fides et Presses HEC, 2000, p. 67-78.

LOUBACK, Jones; TEIXEIRA, Maria Luisa Mendes; BIDO, Diógenes de Souza. Valores organizacionais e racionalidades: uma visita ao Terceiro Setor. Organ. Soc., Salvador , v. 16, n. 49, p. 225-246, June 2009

MAURINO, Sandra Ventura; DOMENICO, Silvia Marcia Russi de. Realização de valores pessoais no ambiente organizacional (RVP): olhando as relações entre indivíduos e organização para além dos valores pessoais. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo , v. 13, n. 3, p. 177-213, June 2012

MELO, Wagner Fabiano de; DOMENICO, Silvia Marcia Russi de. A influência dos valores organizacionais no desempenho de agências bancárias. Rev. adm. contemp., Curitiba , v. 16, n. 1, p. 137-156, Feb. 2012

MILLIMAN, J.; CZAPLEWSKI, A. J.; FERGUSON, J. Workplace spirituality and employee work attitudes: An exploratory empirical assessment. Journal of Organizational Change Management, v. 16, n. 4, p. 426-447, 2003.

PASCHOAL, Tatiane; TORRES, Cláudio V and PORTO, Juliana Barreiros. Felicidade no trabalho: relações com suporte organizacional e suporte social. Rev. adm. contemp. [online]. 2010, vol.14, n.6, pp.1054-1072. ISSN 1982-7849. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-65552010000700005.

PASCHOAL, Tatiane e TAMAYO, Alvaro. Construção e validação da Escala de bem-estar no trabalho. Aval. psicol. [online]. 2008, vol.7, n.1, pp. 11-22. ISSN 2175-3431 .

ROCHA SOBRINHO, Fábio and PORTO, Juliana Barreiros. Bem-estar no trabalho: um estudo sobre suas relações com clima social, coping e variáveis demográficas. Rev. adm. contemp. [online]. 2012, vol.16, n.2, pp.253-270. ISSN 1982-7849. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-65552012000200006.