Razões Estratégicas para a Adoção de um Operador Logístico: o caso Lafarge / Sucatrans

Joyce Gonçalves Altaf, Irene Raguenet Troccoli, Gláucia de Paula Falco, Maria Angélica Oliveira Luqueze

Resumo


Atualmente, a terceirização traz muitos benefícios às empresas, notadamente para àquelas que, cada vez mais, estão adotando a prática de prestação de serviços logísticos por terceiros (operador logístico) na busca de vantagem competitiva. A terceirização possibilita à empresa contratante focar em seu negócio principal bem como, atender à uma fatia maior de mercado. Por outro lado, a empresa prestadora de serviços tem a possibilidade de diversificar seu negócio como no caso da empresa Sucatrans, contratada da Lafarge. Os conceitos abordados no referencial teórico para suporte e estruturação do presente artigo são fundamentais no contexto desta parceria. O estudo buscou o entendimento quanto à escolha do operador logístico mostrando as vantagens e desvantagens de sua utilização. Para tanto, foi realizada pesquisa qualitativa de caráter exploratório. O estudo compôs-se de três etapas: a) revisão bibliográfica sobre os tópicos abordados, que expõe as mais relevantes características da terceirização; b) entrevistas em profundidade com os três proprietários da Sucatrans destinadas a captar e a analisar a percepção a respeito do tema enfocado; e c) estudo dos resultados. As implicações desta pesquisa são aqui apresentadas, concluindo-se que a aliança estratégia, Lafarge-Sucatrans, tem como objetivo um relacionamento eficiente onde ambas as partes são favorecidas econômica e estrategicamente, tornando-se evidente a importância da parceria em prol de um melhor serviço e produto agregado ao consumidor final.


Palavras-chave


Logistics; Strategic Alliance; logistics operator; outsourcing

Referências


ABRAHÃO, F. A.; SOARES, N. Estratégia de terceirização de serviços de transporte. Revista Tecnologística, 2006.

ABML (Associação Brasileira de Movimentação e Logística). Disponível em: Acesso em: 20 out 2010.

BAGCHI, P.K.; VIRUM, H. European Logistics Alliances: A Management Model. The International Journalof Logistics Management, vol. 7, n.1, 1996.

BALLOU, R. H. Logística Empresarial: Transportes, Administração de Materiais e Distribuição Física. São Paulo: Atlas, 1993. 392p.

BALLOU, R. H. Logística Empresarial. São Paulo: Atlas, 1995.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento, organização e logística empresarial. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001. 532 p.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento, organização e logística empresarial. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

BAUER, M; GASKELL, G; ALLUM, N. Qualidade, quantidade e Interesses do conhecimento. In: Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som - um manual prático. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

BOWERSOX, D. J.; CLOSS, David J. Logística empresarial: o processo de integração da cadeia de suprimentos. São Paulo: Atlas, 2001.

BOWERSOX, D.J. & CLOSS, D.J.: Logistical Management: a Systems Integration of Physical Distribution, Manufacturing Support and Materials Procurement, MacMillan, New York, 1996.

BRUYNE, P.; HERMAN, J.; SCHOUTHEETE, M. Dinâmica da pesquisa em ciências sociais. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.

CHING, H Y. Gestão de estoques na cadeia de logística integrada – supply chain. São Paulo: Atlas, 1999.

CHRISTOPHER, M. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos: estratégias para redução de custos e melhoria dos serviços. São Paulo: Pioneira, 1997.

CHOPRA, S.; MEINDL, P. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: estratégia, planejamento e operação. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

COPPEAD, Relatório de Pesquisa e Panorama Logístico (CEL/COPPEAD), Terceirização Logística no Brasil, Março-Julho, 2003.

FLEURY, P. F; WANKE, P. Logística empresarial: a perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 2000.

FLEURY, P. F.; RIBEIRO, A. A indústria de prestadores de serviços logísticos no Brasil: caracterizando os principais operadores. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPAD, 27, Campinas, 2001. Anais…Campinas: ANPAD, 2001. CD-ROM.

FLICK, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. 2 ed. Porto Alegre: Bookman, 2002.

GERGEN, M.M.; GERGEN, K.J. Qualitative inquiry. In: DENZIN, N.K.; LINCOLN, Y.S. Handbook of qualitative research. Sage, 2 ed., 2000.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

KANTER, R.M. Collaborative Advantage. Harvard Business Review, July-August, p.96-108, 1994.

LAFARGE. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2010.

LAMBERT, D. M.; STOCK, J. R. Fundamentals of logistics management. New York: Irwin-McGraw Hill, 1998. 611 p.

MACOHIN, G. A. De Transportador Rodoviário de Cargas a operador Logístico – A Lacuna a Ser Preenchida: um estudo de caso. 2001. 152p. Dissertação (Pós Graduação em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. Campinas: Pontes, 1997.

MERRIAM, S. Qualitative research and case study applications in education. San Francisco: Jossey-Bass, 1998.

NOVAES, A. G. Sistemas logísticos: transporte, armazenagem e distribuição física de produtos. São Paulo: Edgard Blücher Ltda.,1989.

NOVAES, A. G. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição: estratégia, operação e avaliação. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

PAGNOCELLI, D. Terceirização e parceirização: estratégias para o sucesso empresarial. São Paulo: D. Pagnoncelli, 1993.

Panorama CEL/Coppead – Custos Logísticos no Brasil. Centro de Estudos em Logística – Coppead / UFRJ, 2006.

PIRES, S. R. I. Managerial implications of the modular consortium model in a Brazilian automotive plant. International Journal of Operations e Production Management, v. 18, n. 3, p. 221-232, 1998.

PIRES, S. R. I., MUSETTI, M., ANDREOTTI. A, Logística Integrada e Gestão da Cadeira de Suprimentos , PS-Produtos & Serviços, Dezembro/2000, n. 32.

SOM, A. Challenges of Globalization at Lafarge. Disponível em: .

Acesso em: 20 nov. 2010.

STAKE, R. E. The case of case study research. Thousand Oaks, CA: Sage, 1995.

WANKE, P. Impactos da sofisticação logística de empresas industriais nas motivações para terceirização. Gestão da Produção [online]., vol.11, n.3, pp. 455-467. ISSN 0104-530X, 2004.

VALENTE, A. M. ; PASSAGLIA, Eunice; NOVAES, A. G. Gerenciamento de transportes e frotas. São Paulo: Pioneira, 1997.

VERGARA, S. C. Projetos e relatório de pesquisa em administração. 6. ed., São Paulo: Atlas, 2005.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed., Porto Alegre: Bookman, 2001.


Texto completo: pdf